Blog CIDDIC


Maestro argentino Martín Milsteiné será o regente do próximo concerto da OSU, dia 11

A Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) tem a honra de apresentar o concerto especial “Consonâncias Sinfônicas Brasil e Argentina”, como parte do festival realizado em colaboração com o Instituto de Artes (IA) e o Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC). Este evento ocorrerá no dia 11 de abril, às 19h30, no auditório da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM), em Campinas.

Sob a regência do maestro argentino Martín Fraile Milstein, diretor musical da Orquestra Sinfônica de Rio Negro (Argentina), a OSU apresentará uma seleção de obras de compositores argentinos e brasileiros, incluindo peças de Maurício Charbonnier, Denise Garcia e Astor Piazzolla. Esta noite promete uma experiência musical única, repleta de harmonia e conexões culturais entre os dois países.

Sobre Martín Fraile Milstein, maestro

Martín Fraile Milstein é uma figura proeminente na cena cultural da Argentina, atuando como Secretário de Cultura da província de Río Negro e Diretor Artístico e Musical da Orquestra Filarmônica de Río Negro. Com uma ampla formação em regência e violino, ele se destaca por sua abordagem inovadora na expansão do repertório sinfônico.

Seu trabalho transformador na orquestra resultou em mais de 150 apresentações anuais com um repertório diversificado, além de seu papel como membro do júri em competições internacionais e na promoção de novas composições latino-americanas.

Sobre Maurício Charbonnier, compositor

Compositor argentino, residindo na cidade de Buenos Aires. Suas obras têm sido interpretadas ao redor do mundo, tornando-o um dos compositores emergentes mais apreciados na América Latina e Europa.

Sua estética musical combina uma abordagem neorromântica, que dialoga com a tradição musical europeia, enquanto explora técnicas do século XX, influenciado por mestres de sua região na Argentina e na América do Sul.

Serviço | Concerto “Consonâncias Sinfônicas Brasil e Argentina”

  • Data e horário: 11 de abril de 2024, às 19h30
  • Local: Auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp
    Endereço: R. Albert Sabin – Cidade Universitária, Campinas, SP
  • Gratuito

Festival “Consonâncias Sinfônicas Brasil e Argentina” celebra parcerias internacionais na Unicamp

Entre os dias 8 e 12 de abril, a Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) realizará o festival “Consonâncias Sinfônicas Brasil e Argentina”, em colaboração com o Instituto de Artes (IA) e o Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC).

Com o objetivo de promover trocas de experiências musicais e culturais entre os dois países, o evento conta com a participação de dois convidados argentinos, o maestro Martín Fraile Milstein, diretor musical da Orquestra Sinfônica de Rio Negro (Argentina) e o compositor Maurício Charbonnier, fundador da Associação New Music of the Americas e diretor executivo do projeto “Consonância Brasil e Argentina” na Argentina.

A quinta-feira, dia 11 de abril, está reservada para um concerto da OSU dirigido pelo maestro convidado, com obras de Maurício Charbonnier, Denise Garcia e Astor Piazzolla. O concerto está marcado para 19h30, no auditório da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM).

Além do concerto, a programação do festival conta com palestras e masterclasses na área de performance musical, composição e gestão cultural, cujo cronograma será divulgado nas mídias sociais da OSU.

Serviço | Consonâncias Sinfônicas: Brasil e Argentina

  • Festival: entre 8 e 12 de abril
  • Concerto especial: 11 de abril, às 19h30
  • Local: Sala Almeida Prado, Instituto de Artes e Auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp
  • Participantes especiais: Maestro Martín Fraile Milstein (Orquestra Sinfônica de Rio Negro) e Compositor Maurício Charbonnier (Associação New Music of the Americas)

PROGRAMAÇÃO 

SEG 8/04 14:00 – 17:00 – ensaio com a OSU

Maestro Martín Fraile Milstein, direção 

Sala Almeida Prado
TER 9/04 10:00 – 16:00 – atendimentos individuais para alunos de composição 

Mauricio Charbonnier, compositor

a combinar
14:00 – 17:00 – ensaio com a OSU

Maestro Martín Fraile Milstein, direção 

Sala Almeida Prado
QUA 10/04 10:00 – 12:00 – Masterclass de Regência com os alunos do Prof. Fiorini e a Orquestra Acadêmica do Departamento de Música 

Maestro Martín Fraile Milstein, direção 

Auditório do Departamento de Música (IA)
14:00 – 17:00 – ensaio com a OSU

Maestro Martín Fraile Milstein, direção 

Sala Almeida Prado
QUI 11/04  14:00 – 16:00 – Workshop de Composição 

Mauricio Charbonnier, compositor 

Sala 5 – Departamento de Música (IA)
19h30 – Concerto “Consonâncias Sinfônicas: Brasil e Argentina”. Obras de Maurício Charbonnier, Denise Garcia, Mussorgsky, Elgar e Piazzolla.

Orquestra Sinfônica da Unicamp, Martin Fraile Milstein, regência. 

Auditório da faculdade de Ciências Médicas 
SEX 12/04 10:00 – 11:00 – Panorama do Repertório Sinfônico Argentino
Mauricio Charbonnier e Maestro Martín Fraile Milstein, palestrantes 
Sala Almeida Prado
11:00 – 12:00 – Gestão Cultural na Argentina 

Mauricio Charbonnier e Maestro Martín Fraile Milstein, palestrantes 

Sala Almeida Prado

A Varinha Mágica da Maestrina – um espetáculo didático para todas as idades

Cartaz do concerto: A Varinha Mágica da Maestrina - um espetáculo para todas as idades

Sinfônica da Unicamp realiza espetáculo didático para todas as idades na Sala Almeida Prado

A Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) realiza nesta quinta-feira, dia 21, às 13h, A Varinha Mágica da Maestrina, como parte do projeto “OSU de portas abertas”. O espetáculo em forma de concerto, traz o público para dentro da Orquestra Sinfônica e seus segredos, de forma lúdica. Realizado dentro da sala de ensaios da orquestra, ilustra, através dos sons dos instrumentos, as histórias que inspiraram o repertório da música clássica.

Idealizado pela regente Cinthia Alireti, A Varinha Mágica da Maestrina conta com obras de Mendelssohn, Smetana, Rimsky-Korsakov e Mussorgsky.

A apresentação é gratuita, com número de assentos limitado. Reservas podem ser feitas pelo Instagram da Orquestra Sinfônica da Unicamp.

@orquestrasinfonicadaunicamp


Serviço:
A Varinha Mágica da Maestrina – um espetáculo para todas as idades
Qui, 21 mar 2024 – 13h
Local: Sala Almeida Prado, sede da OSU
R. Bernardo Sayão – Cidade Universitária, Campinas – SP, 13083-866


Coleção CIDDIC/CDMC | Redescobrindo Dinorá de Carvalho em edição crítica de “Sonata n.1 – Quedas de Iguaçu”

Dinorá de Carvalho (1895-1980) foi uma grande compositora e pianista que está sendo ‘redescoberta’ e que, como muitas outras compositoras relevantes em sua época foram ignoradas ou raramente são abordadas nos livros e materiais adotados nas academias e conservatórios musicais.

O projeto do Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural da Unicamp (CIDDIC) para editar e publicar a obra completa de Dinorá de Carvalho é uma iniciativa de grande importância para a documentação e preservação da música brasileira do século XX, sendo a presente publicação mais uma etapa na concretização desse projeto.

Esta edição crítica de Sonata n.1 – Quedas de Iguaçu (1974) é uma etapa crucial desse projeto, resolvendo divergências e ambiguidades na partitura. Após uma extensa pesquisa em diversas fontes, apresentamos não apenas uma revisão precisa, mas também uma breve biografia, análise da obra e informações sobre as decisões editoriais. Esperamos que essa iniciativa estimule novas performances e aprofunde o entendimento do legado musical de Dinorá de Carvalho.

Sobre Dinorá de Carvalho

Dinorá de Carvalho (1895 – 1980) foi uma destacada musicista brasileira dedicada ao estudo, composição e promoção da música nacional. Desde a infância, demonstrou um excepcional talento musical, iniciando seus estudos de piano e compondo peças para o instrumento aos quatorze anos. Ao longo de sua trajetória, recebeu reconhecimento tanto no Brasil quanto internacionalmente, com suas composições sendo executadas por renomados músicos e maestros. Pioneira, foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Música e a fundar uma orquestra exclusivamente feminina. Com uma produção musical diversificada, abrangendo diversos gêneros e instrumentos, sempre enfatizando a riqueza da música brasileira, Dinorá deixou um legado significativo, compreendendo cerca de quatrocentas obras que contribuíram de forma importante para a cena musical do país. (fonte: UFRGS).

Faça o download da obra aqui.

Sobre a Coleção

A Coleção CIDDIC/CDMC, iniciativa ligada ao Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), surgiu em 2021 para atender a uma necessidade crucial: a transformação da vasta produção acadêmica do CIDDIC em livros digitais. O lançamento da coleção foi acompanhado pela criação de um Conselho Editorial e a implementação de um processo de avaliação anônima, conduzida por pares.

A Coleção abrange um leque de materiais, incluindo livros, partituras, periódicos e fonogramas, disponibilizados gratuitamente em plataformas digitais tanto internas quanto externas à UNICAMP. Com um Conselho Editorial e avaliadores especializados, cada conteúdo submetido é criteriosamente analisado para garantir a qualidade e relevância das publicações, promovendo um ambiente de disseminação do conhecimento seguro e confiável.

Para conhecer mais sobre a Coleção, clique aqui.


Coleção CIDDIC/CDMC | Saudade, de Sant’Anna Gomes

Saudade, de Sant’Anna Gomes, é uma composição envolta em mistério, pois possivelmente foi concebida para um quinteto de cordas, embora seu manuscrito esteja desaparecido. Até o momento, conhecemos apenas uma redução para piano feita por Emilio Giorgetti, publicada no Almanach Litterario de 1879. Posteriormente, essa redução foi expandida por seu irmão Carlos Gomes, incluindo um arranjo para o quinteto de cordas.

A presente edição apresenta ambas as versões da obra de Sant’Anna Gomes, editadas a partir de manuscritos encontrados no almanaque mencionado e no Museu Carlos Gomes de Campinas, São Paulo.

Faça o download da obra aqui.

Sobre a Coleção

A Coleção CIDDIC/CDMC, iniciativa ligada ao Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), surgiu em 2021 para atender a uma necessidade crucial: a transformação da vasta produção acadêmica do CIDDIC em livros digitais. O lançamento da coleção foi acompanhado pela criação de um Conselho Editorial e a implementação de um processo de avaliação anônima, conduzida por pares.

A Coleção abrange um leque de materiais, incluindo livros, partituras, periódicos e fonogramas, disponibilizados gratuitamente em plataformas digitais tanto internas quanto externas à UNICAMP. Com um Conselho Editorial e avaliadores especializados, cada conteúdo submetido é criteriosamente analisado para garantir a qualidade e relevância das publicações, promovendo um ambiente de disseminação do conhecimento seguro e confiável.

Para conhecer mais sobre a Coleção, clique aqui.


Coleção CIDDIC/CDMC | Identidade brasileira na música de concerto

O livro Identidade brasileira na música de concerto apresentação uma compilação de artigos apresentados durante o simpósio de mesmo nome, em 2020, período marcado pela pandemia de Covid-19.

Estes textos abordam temas discutidos nas palestras, incluindo concepções estéticas, heranças étnicas e regionais, meios de difusão e fomento, atividade editorial, bem como questões relacionadas à performance de música vocal e instrumental brasileira.

A curadoria desses artigos foi realizada pela Dra. Cinthia Alireti, regente da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Campinas (OSU).

Faça o download da obra aqui.

Sobre os autores

Cinthia Alireti é Doutora em Performance Musical pela Jabocs School of Music da Indiana University Bloomington. Regente da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Campinas.

Sobre a Coleção

A Coleção CIDDIC/CDMC, iniciativa ligada ao Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), surgiu em 2021 para atender a uma necessidade crucial: a transformação da vasta produção acadêmica do CIDDIC em livros digitais. O lançamento da coleção foi acompanhado pela criação de um Conselho Editorial e a implementação de um processo de avaliação anônima, conduzida por pares.

A Coleção abrange um leque de materiais, incluindo livros, partituras, periódicos e fonogramas, disponibilizados gratuitamente em plataformas digitais tanto internas quanto externas à UNICAMP. Com um Conselho Editorial e avaliadores especializados, cada conteúdo submetido é criteriosamente analisado para garantir a qualidade e relevância das publicações, promovendo um ambiente de disseminação do conhecimento seguro e confiável.

Para conhecer mais sobre a Coleção, clique aqui.


Lista de Aprovados – Escola Livre de Música – 2024

 

A Escola Livre de Música – CIDDIC/Unicamp torna pública a Lista de Aprovados referente ao processo seletivo para ingresso de 2024, segundo Edital de Ingresso – 2024. Os candidatos aprovados irão receber um comunicado via e-mail e Whatsapp para regularizar e efetivar a sua matrícula.

 

Lista de Aprovados – ELM 2024

 

Maiores informações: 19 3521-7673

elmciddic@gmail.com

 


Orquestra Sinfônica da Unicamp anuncia Concerto de Boas-vindas para calouros e veteranos

A Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) se prepara para realizar o tradicional Concerto de Boas-Vindas, marcando o início do ano letivo para calouros e veteranos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A apresentação acontecerá no Teatro de Arena da Unicamp, no dia 7 de março, a partir das 19h. Este evento gratuito é aberto a toda a comunidade acadêmica e ao público em geral.

Sob regência de sua diretora artística, Cinthia Alireti, a OSU irá trazer diversos clássicos populares do repertório sinfônico. Entre eles, as aberturas das óperas A Força do Destino, de Verdi, La Gazza Ladra, de Rossini, Ruslan e Ludmila, de Glinka, a Dança do Fogo, do ballet “El Amor Brujo”, de Manuel de Falla, além dos arranjos sinfônicos de Abduzidos e InteriArte, composições do multi-instrumentista e MC do Coletivo Conduta de Rua, Eliel Maximiano, convidados especiais no concerto. Os créditos dos arranjos são do arquivista da OSU, Leandro Ligocki, e da maestrina Cinthia Alireti.

O Conduta de Rua surgiu em 2017 com a proposta de inovar e unir gêneros como o rap, rock e também poesias de impacto. Contam com mcs de batalha, slam e beatbox. Essa linguagem traz à tona, as vivências e frustrações de seus integrantes e relativos, muitas vezes política e social. Desde então, vem difundindo o rap e a poesia falada nas escolas públicas, universidades, nas batalhas, e em eventos culturais.

Segundo Alireti, “as orquestras sinfônicas possuem capacidade própria de ambiência sonora e psicológica, que se estende através de um repertório vasto, mágico, trazidos de diversas tradições. E estas tradições tiveram origem muitas vezes na espontaneidade das manifestações populares em cada período, do enlace entre músicos, dançarinos, atores, etc. Por isso, me encantei com o trabalho do Eliel e do CdR e enxerguei um potencial interessante na fusão das nossas ambiências com as deles, porque elas traduzem um espaço contemporâneo, onde diferentes vozes da sociedade se lançam e criam raízes em repertórios tão mágicos”.

Serviço | Concerto de Boas-Vindas da Orquestra Sinfônica da Unicamp

  • data: 7 de março, às 19h
  • local: Teatro de Arena, Unicamp, R. Elis Regina, Cidade Universitária, Campinas – SP
  • entrada gratuita

Confira, a seguir, a versão digital do programa.


Coleção CIDDIC/CDMC | Uma jornada pela partitura revisada de Almeida Prado em “Toccata da Alegria”

Toccata da Alegria, composta por Almeida Prado em 1996 para piano solo, destaca-se pelas características singulares da escrita composicional do artista, enraizada em sua profunda experiência como pianista.

A presente edição, publicada pela Coleção CIDDIC/CDMC e cuidadosamente revisada pelo pesquisador Dr. Tadeu Moraes Taffarello, do CIDDIC, busca oferecer uma partitura mais concisa, com layout aprimorado e correções de notas em relação à versão original.

Adicionalmente, inclui um Aparato Crítico ao final, proporcionando uma experiência aprimorada para músicos e apreciadores da música brasileira contemporânea.”

Faça o download da obra neste link.

Sobre os autores

Almeida Prado (1943 – 2010), renomado compositor e pianista brasileiro, nasceu em Santos. Sua formação incluiu importantes mestres como Camargo Guarnieri, Osvaldo Lacerda e Dinorá de Carvalho, além de especializações em Darmstadt, Alemanha, com György Ligeti e Lukas Foss, e em Paris, com Nadia Boulanger e Olivier Messiaen.

Ao longo de seus 25 anos como professor no Instituto de Artes da Unicamp, Prado valorizou a originalidade e a liberdade estética, explorando elementos do nacionalismo, atonalismo, tonalismo, ecologia, religião e misticismo em suas composições. Além de sua carreira acadêmica, dirigiu o Conservatório Municipal de Cubatão/SP e o Instituto de Artes da Unicamp, recebendo reconhecimentos internacionais, como o prêmio Lili Boulanger em Paris e o primeiro lugar no IX Concurso Francesc Civil, em Girona, Espanha, por suas obras.

Destaca-se também sua influência na música brasileira, deixando um legado significativo que vai além de suas composições, como a renomada Cartilha Rítmica, uma obra didática essencial.

Tadeu Taffarello iniciou seus estudos musicais na Escola de Música de Jundiaí, com a profa. Josette Feres. Teve aulas de teoria musical com Cláudia de Queiroz, de trompete com Iramy Piola e Clóvis Beltrami e participou da Orquestra Oficina de Concerto. Formou-se em composição musical, quando teve aulas com Almeida Prado e José Augusto Mannis. É mestre (2004) e doutor (2010) em música pela Unicamp. Atualmente é compositor e pesquisador musical. Como compositor, centra a sua obra na música instrumental e/ou vocal, tendo recentemente finalizado a escrita da ópera “Estêvão”.

Como pesquisador, atua desde 2015 junto à Coordenação de Documentação de Música Contemporânea (CDMC/CIDDIC) da Unicamp com foco no desenvolvimento de pesquisas que envolvam a edição e análise partituras de músicas do século XX e XXI, sobretudo a produção brasileira. Atuou como docente na UEL (2005-2006 e 2012-2015), Unesp (2010), Santa Marcelina (2010) e UFU (2003-2005).

Sobre a Coleção

A Coleção CIDDIC/CDMC, iniciativa ligada ao Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), surgiu em 2021 para atender a uma necessidade crucial: a transformação da vasta produção acadêmica do CIDDIC em livros digitais. O lançamento da coleção foi acompanhado pela criação de um Conselho Editorial e a implementação de um processo de avaliação anônima, conduzida por pares.

A Coleção abrange um leque de materiais, incluindo livros, partituras, periódicos e fonogramas, disponibilizados gratuitamente em plataformas digitais tanto internas quanto externas à UNICAMP. Com um Conselho Editorial e avaliadores especializados, cada conteúdo submetido é criteriosamente analisado para garantir a qualidade e relevância das publicações, promovendo um ambiente de disseminação do conhecimento seguro e confiável.

Para conhecer mais sobre a Coleção, clique aqui.


Coleção CIDDIC/CDMC | Livro revela edições práticas das obras de Flausino Valle para violino

Fruto do doutorado em Artes Musicais realizado por Leonardo Feichas, em cotutela entre a Universidade Nova de Lisboa e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), este livro apresenta edições práticas das obras “26 Prelúdios Característicos e Concertantes para Violino Só”, “Doce Momento” e “Serenim”, compostas por Flausino Valle (1894-1954).

Reconhecido compositor e violinista brasileiro, Valle é famoso por suas obras que evocam paisagens sonoras mineiras do início do século XX, incorporando elementos como porteiras, carros de boi, animais e referências à viola caipira. O livro, conforme o desejo de Valle, visa ser utilizado como método de estudo de violino em instituições de ensino musical, proporcionando uma compreensão aprofundada de suas composições.

Faça o download da obra neste link.

Sobre os autores

Flausino Valle (1894-1954) é natural de Barbacena (MG). Mudou-se aos 18 anos para Belo Horizonte, onde foi violinista, advogado, escritor, professor de História da Música e Folclore, poeta e compositor. Sua obra musical para violino é marcada pela imitação/evocação de paisagens sonoras mineiras do começo do século XX como porteiras, carros de boi, animais e uma forte referência à viola caipira, alcançada por meio de hibridização de várias técnicas instrumentais e do uso de técnicas estendidas.

Leornardo Feichas é Doutor em Artes Musicais pela Universidade Nova de Lisboa (UNL- Portugal) e Doutor em Música pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2009 graduou-se (bacharelado em violino) na Unicamp e em 2013 tornou-se Mestre em Música – Práticas Interpretativas pela mesma universidade.

Participou de diversas orquestras no estado de São Paulo e de diversos festivais no Brasil e no exterior. Como professor do magistério superior, ministra aulas de violino e música de câmara na Universidade Federal do Acre (UFAC). Tem uma intensa atividade como violinista solo e camerista com concertos e recitais-conferências em países da Europa e nas Américas. Como pesquisador, tem como objeto de investigação o repertório para violino brasileiro, atualmente com ênfase no compositor Flausino Valle (1894-1954).

Em 2017 idealizou e organizou junto às professoras Liu Man Ying (UFC) e Dora Utermohl (UFC) o Encontro de Cordas Flausino Valle na Universidade Federal do Acre, que acontece anualmente em Universidades de todo país e que em 2023 chega a sua sétima edição. Desde 2018, Feichas tornou-se o curador do arco e violino que pertenceram a Flausino Valle.

Sobre a Coleção

A Coleção CIDDIC/CDMC, iniciativa ligada ao Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (CIDDIC) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), surgiu em 2021 para atender a uma necessidade crucial: a transformação da vasta produção acadêmica do CIDDIC em livros digitais. O lançamento da coleção foi acompanhado pela criação de um Conselho Editorial e a implementação de um processo de avaliação anônima, conduzida por pares.

A Coleção abrange um leque de materiais, incluindo livros, partituras, periódicos e fonogramas, disponibilizados gratuitamente em plataformas digitais tanto internas quanto externas à UNICAMP. Com um Conselho Editorial e avaliadores especializados, cada conteúdo submetido é criteriosamente analisado para garantir a qualidade e relevância das publicações, promovendo um ambiente de disseminação do conhecimento seguro e confiável.

Para conhecer mais sobre a Coleção, clique aqui.