Informativo Eletrônico Semanal CDMC


Coordenação de Documentação de Música Contemporânea, Pesquisa, Documentação e Informação Musical.

Regras para divulgação

Regras para divulgação no informativo semanal

Enviar a descrição resumida da divulgação no corpo do e-mail com as seguintes informações: data, horário, local do evento ou notícia e ao menos um link da internet para que os leitores possam saber a fonte da notícia. Envie somente temas que envolvem música, São aceitos: Concursos, chamadas, divulgações, festivais, notícias e concertos. Enviar a informação em texto simples (sem figuras, tabelas ou anexos) para o e-mail: fwciddic@unicamp.br

Atentar-se às datas limites da sua divulgação pois, o informativo semanal sai todas às quintas-feiras, necessitando que a solicitação de divulgação seja enviada no prazo máximo de 1 dia antes da divulgação do informativo (às quartas-feiras).

Para receber/cancelar o recebimento do FWD cdmc cadastre-se pelo link: www.listas.unicamp.br/mailman/listinfo/cdmusica-l



DIVULGAÇÃO: Temporada 2022: Sinfônica da Unicamp divulga datas dos próximos concertos

O ano de 2022 marca os 40 anos de atividades da Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU). Recheada de apresentações especiais, a temporada 2022 da Sinfônica busca ofertar um grande número de atrações com diferentes repertórios e formatos.

Confira, a seguir, as datas dos próximos concertos. Todos os encontros são gratuitos, sem necessidade de inscrição ou aquisição prévia de ingressos.

Maio

  • 12.05 – Homenagem aos professores Paulo Justi e Eduardo Ortergren;
  • 26.05 – Homenagem aos professores Esdras Rodrigues (violino), Edmundo Hora (cravo) e ao compositor José Gramani.

Junho

  • 08 a 10.06 – Requiem de Mozart (Campinas e região);
  • 30.06 e 01.07 – Homenagem a Geraldo Jorge, com participação de membros da City Banda.

Julho

  • 13 a 16.07 – Ópera A Moreninha, de Ernst Mahle (Campinas e região).

Agosto

  • 18.08 – OSU 40 anos – Concerto Comemorativo Oficial.

Setembro

  • 15.09 – Homenagem ao professor Carlos Fiorini: OSU e prática orquestral.

Outubro

  • 06 a 09.10 – Ópera As Bodas de Fígaro, de W. A. Mozart;
  • 26 e 27.10 -Semana da Música de Câmara.

Novembro

  • 10.11 – Encontro de Música Contemporânea OSU – homenagem aos profs. Fernando Hashimoto e Denise Garcia.

Dezembro

  • 15 e 16.12 – Concerto de Natal – homenagem ao prof. Angelo Fernandes.

Mais detalhes acerca dos locais e horários serão gradativamente divulgados próximos aos eventos. Programação sujeita a alterações.

Para mais informações acesse: https://www.ciddic.unicamp.br/ciddic/osu/blog/


Î Voltar ao topo

CONCERTO: Duo Santoro homenageia compositoras cariocas em turnê presencial inédita pelo estado do Rio de Janeiro

De abril a junho, gêmeos violoncelistas apresentarão o projeto

“O compositor é vivo!”, com obras inéditas de Marisa Rezende e Tatiana Lima Castro, dentre outros autores. Concertos acontecerão nas unidades do SESC de Nova Friburgo, Tijuca, Duque de Caxias, Teresópolis e São Gonçalo

De abril a junho, diversas unidades do SESC do estado do Rio de Janeiro serão palco para a nova turnê do consagrado projeto “O compositor é vivo!”. O programa do projeto apresenta apenas obras de compositores brasileiros vivos, com o objetivo de ressaltar a importância e a qualidade dos nossos compositores atuais.

Os gêmeos cariocas mais conhecidos do violoncelo brasileiro apresentarão, pela primeira vez, em um mesmo programa, obras de duas compositoras, ambas cariocas: Marisa Rezende e Tatiana Lima Castro. Respectivamente, suas músicas inéditas Toada e Canção da Floresta integrarão o programa que o Duo Santoro fará em cinco palcos diferentes. Contemplados pelo Edital SESC RJ de Cultura 2022, os concertos serão abertos para todos os públicos e realizados em Nova Friburgo (dia 9/4, sábado, às 20h), Tijuca (dia 12/4, terça-feira, às 19h), Duque de Caixas (dia 16/4, sábado, às 15h), Teresópolis (29/5, domingo, às 18h) e São Gonçalo (12/6, domingo, às 18h).

Todos os concertos serão comentados pelos músicos. Entre as músicas, o duo fará uma exposição sobre suas características e curiosidades, além de apresentar os seus autores. Um podcast em vídeo reunindo os violoncelistas e as compositoras cariocas estará disponível no canal do YouTube do Duo Santoro, abordando a composição, inspirações, dificuldades e desafios no mercado de trabalho.

Duo Santoro

Considerado pelo jornal O Globo como “um dos maiores sucessos da música erudita brasileira”, o Duo Santoro é, desde a sua estreia em 1990, o único duo de violoncelos em atividade permanente no Brasil. Seus recitais incluem um leque eclético de estilos, que vai do erudito ao popular, com alguns dos principais compositores brasileiros dedicando importantes obras ao Duo, tais como Edino Krieger, Ronaldo Miranda, João Guilherme Ripper, Ernani Aguiar, Dimitri Cervo, Ricardo Tacuchian, Villani-Côrtes, Tim Rescala, André Mehmari etc. São Mestres pela UFRJ e pela UNIRIO e pertencem aos quadros da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica da UFRJ.

Nas comemorações de seus 20 anos, em 2010, se apresentaram em todo o Brasil e na República Dominicana, coroando o ano com um recital no Carnegie Hall de Nova York. Em 2013, lançaram seu primeiro CD, “Bem Brasileiro”, dedicado a compositores brasileiros do século XX e contemporâneos, e, em 2017, lançaram o segundo CD, “Paisagens Cariocas”, dedicado à música brasileira erudita e popular, sendo eleito um dos “10 álbuns imperdíveis de música erudita” pela Revista Bravo de São Paulo.

Em 2018, apresentaram-se no Teatro Real de Córdoba (Argentina) e gravaram o CD “Retratos de Brasil en Córdoba”, como solistas da Orquesta Académica del Teatro del Libertador, interpretando o concerto “Duplum” de João Guilherme Ripper, dedicado ao Duo Santoro.

PROGRAMA:

Ernani Aguiar: Bifonia Nº 6 “Santoros”
Rodrigo Cicchelli: O espelho de Jano
Dimitri Cervo: Pedro e Marcela
Tatiana Lima Castro: Canção da Floresta
Marisa Rezende: Toada
Marcos Lucas: Fratelli
Leandro Braga: A Bênção Sandrino
Adriano Giffoni: Sandrino no Choro

NOVA FRIBURGO/RJ
Dia: 09/04 – Sábado
Horário: 20h
Local: Teatro
Ingressos: R$10 (inteira) | R$ 5 (meia) / Gratuidade (PCG e Credencial Plena)

TIJUCA/RJ
Dia: 12/4 – Terça-feira
Horário: 19h
Local: Teatro I
Ingressos: R$10 (inteira) | R$5 (meia) / R$2 (Credencial Plena) / Gratuidade (PCG)

DUQUE DE CAXIAS/RJ
Dia 16/04 – Sábado
Horário: 15h
Local: Auditório
Gratuito

TERESÓPOLIS/RJ
Dia 29/05 – Domingo
Horário: 18h
Local: Teatro
Entrada: R$10 (inteira) | R$ 5 (meia) / Gratuidade (PCG e Credencial Plena)

SÃO GONÇALO/RJ
Dia 12/06 – Domingo
Horário: 18h
Local: Teatro
Entrada:R$10 (inteira) | R$ 5 (meia) / Gratuidade (PCG e Credencial Plena)

PODCAST

Youtube/DuoSantoro

Dia 7 de maio, 11 horas

Classificação Livre.

Fonte: Fábio Cezanne
Cezanne Comunicação – Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte
21-99197-7465 / 21-3439-0145
www.cezannecomunicacao.com.br 


Î Voltar ao topo

CONCERTO: Em maio, piano e violão no Centro de Música Brasileira em Alphaville

Dia 21 de maio, sábado, às 18h, Edelton Gloeden, ao violão, e Antonio Eduardo, ao piano, apresentam-se no Centro de Música Brasileira, que acontece neste mês no Mackenzie de Alphaville. Grátis!

O Centro de Música Brasileira participará das comemorações dos 70 anos de fundação da Universidade Presbiteriana Mackenzie. As próximas apresentações serão no Mackenzie São Paulo.

Edelton Gloeden interpretará Guerra-Peixe, Osvaldo Lacerda e Villa-Lobos. O violonista é professor de música da USP. Dentre suas gravações mais recentes estão os CDs Puertas, lançado pelo selo SESC, e 12 Valsas Brasileiras em forma de Estudos de Francisco Mignone.
Crédito da foto: Paulo Barbagli

Antonio Eduardo é grande divulgador da obra de Gilberto Mendes. Além desse compositor, tocará obras de Harry Crowl, Lindemberg Cardoso, Osvaldo Lacerda, Paulo Costa Lima e Silas Palermo. O pianista é pós-doutor pela Universidade Católica de Santos. É autor da obra É sal É sol é sul!! Gilberto Mendes, pós-modernidade, transmodernidade na música contemporânea brasileira, da Editora Leopoldianum.

Programas

Edelton Gloeden (violão):

César Guerra-Peixe (1914-1993)
Prelúdios
I. Lua cheia (1968)
III. Dança fantástica (1970)
V. Ponteado nordestino (1966)
Peixinhos da Guiné (1984)

Osvaldo Lacerda (1927-2011)
Ponteio (1959)
Moda Paulista (1961)
Valsa (1961)

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Prelúdio nº 1
Estudo nº 10

Antonio Eduardo (piano):

Gilberto Mendes (1922-2916)
Largo do Chiado (2008)
Fuga Dupla (1953)

Osvaldo Lacerda (1927-2011)
Sonatina nº 3
I Con Moto Moderato
II Andante Lento sostenuto
III Comodo e con grazia

Paulo Costa Lima (*1954) – Tindolelê (2019)

Lindemberg Cardoso (1939-1989) – Relatividade IV (1982)

Silas Palermo (*1975) – 3 Miniaturas Brasileiras (2001)

Harry Crowl (*1958) – 5 Miniaturas Secretas. (2019)


Serviço:

Dia 21 de maio, sábado, às 18h
Centro de Música Brasileira
Edelton Gloeden (violão)
Antônio Eduardo (piano)
Local: Auditório Mary Ann Annesley Chamberlain
Universidade Presbiteriana Mackenzie – Campus Alphaville
Avenida Mackenzie, 905, Centro Empresarial Tamboré / Barueri – SP
Pedestres entrada pela Portaria 1
Veículos pela Portaria 3
180 lugares
Duração: 1h
Classificação Livre
Grátis!

http://www.bemelmans.com.br/


Î Voltar ao topo

FESTIVAL: Estão abertas as inscrições para o 1º Festival de Música de Jundiaí

A Unidade de Gestão de Cultura (UGC) recebe até o dia 22 de junho as inscrições dos interessados em participar do 1º Festival de Música de Jundiaí 2022, uma ação aberta não só para compositores, cantores, grupos, bandas e instrumentistas de Jundiaí e região, mas para artistas de todo o país.

De acordo com o diretor de Cultura da UGC, João Carlos De Luca, a proposta do festival é fomentar e fortalecer as relações entre a comunidade artística local e ao mesmo tempo proporcionar o intercâmbio com artistas de outros Estados brasileiros, de diferentes sonoridades, gêneros, estilos e gerações, retratando assim a cena da música autoral na atualidade.

“Jundiaí tem memórias afetiva e cultural muito fortes com Festivais de Música. Realizados em escolas, clubes, bairros da cidade e pela Prefeitura, eles sempre tiveram grandes plateias acompanhando e torcendo por seus concorrentes preferidos. Promover este festival, neste contexto de retomada, é para nós um momento muito importante e significativo, pois estamos cumprindo com o programa de incentivo à cultura”, finalizou.

Pelo formato definido pela UGC para a retomada, não há restrição de gênero musical e serão destinados R$ 26 mil em premiações, com apresentações presenciais entre os dias 27 a 31 de julho, no Complexo Fepasa, e workshops ministrados por grandes nomes do cenário musical.

Inscrições
Os interessados em participar do Festival de Música de Jundiaí 2022 poderão se inscrever com até duas composições inéditas e originais (mas somente uma poderá ser classificada/premiada). Entendendo-se por inédita a música não lançada por gravadora ou distribuída comercialmente em larga escala. Já por original, a composição que não contiver plágio, adaptação ou citação poética e musical de outro autor ou compositor.

As inscrições devem ser feitas pela internet, por meio do formulário. Poderão se inscrever compositores (as), solo ou grupo de todo o território nacional, pessoas físicas ou jurídicas, a partir de 18 anos.

O Festival será dividido em quatro fases: Seleção – Do total de músicas inscritas, 30 serão selecionadas por meio dos vídeos encaminhados pelos concorrentes. Eliminatória – Apresentação ao vivo das músicas selecionadas, nos dias 27, 28 e 29 de julho. Semifinal – Apresentação ao vivo das 15 classificadas na fase eliminatória no dia 30 de julho. Fase Final- dia 31 de julho, com apresentação das 10 músicas classificadas na semifinal, quando serão conhecidas as quatro melhores músicas do festival.

Nas três fases de apresentações ao vivo no Complexo Fepasa, de 27 a 31 de julho, o público poderá comparecer, torcer, e votar, pois, o festival vai premiar a “Melhor Música pelo voto popular”. Já o júri técnico vai escolher as quatro melhores músicas do festival (sem ordenação classificatória), as quatro selecionadas serão consideradas vencedoras. Também serão premiados o melhor intérprete e melhor música de Jundiaí, que será definida levando-se em conta todas as fases do festival e que um compositor resida em Jundiaí.

Mais informações podem ser obtidas no edital nº 09/22 de concurso nº 04/2022, no site da Cultura, pelo e-mail musica@jundiai.sp.gov.br ou pelo telefone 4589-6800.


Î Voltar ao topo

CHAMADA: Chamada para Publicação – Tributo a Régis Duprat – ANPPOM – Série Memória da Pesquisa em Música no Brasil

A Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação, como mais uma inovação para este ano de 2022, lançará uma nova linha editorial: a Série Memória da Pesquisa em Música no Brasil. A Série visa imergir na trajetória de pessoas, coletivos e movimentos sócio-artístico-culturais que contribuíram de forma expressiva para a pesquisa e a pós-graduação em música no Brasil. Para inaugurar a série, homenagearemos o eminente musicólogo Régis Duprat, com um volume dedicado ao registro das diversas vertentes da sua trajetória profissional e à reflexão sobre seu legado para a Música em geral e, de forma mais específica, para a Musicologia brasileira. O lançamento desse volume está previsto para a ocasião de um ano do seu falecimento, em 19 de dezembro de 2022. Assim, para atender esse prazo, esta chamada de trabalhos receberá proposição de textos até o dia 11/7/2022, a data de seu aniversário.

Especificamente para este volume, recomenda-se que as contribuições apresentadas tenham como ponto de partida o artigo de Duprat “A pós-graduação em Música no Brasil”, recentemente publicado pela revista Opus: https://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/view/opus2022.28.01

A abrangência desse artigo sugere uma ampla discussão sobre diversos tópicos, tais como: história institucional da música na graduação e na pós-graduação; problemas conceituais e metodológicos do campo de estudos musicológicos; musicologia em contextos interdisciplinares; interlocuções entre teoria e prática musical; a universidade e a formação em Música; interlocuções entre ensino, pesquisa e extensão em Música.A organização desse primeiro Livro Tributo (Festschrift) ficará a cargo das professoras Maria Alice Volpe Duprat e Ilza Nogueira, responsáveis, em diálogo com a ANPPOM, pela seleção e demais procedimentos da publicação.

Os textos, artigos ou ensaios deverão ser encaminhados para o e-mail: legado.duprat@gmail.com

Condições para a submissão:

É necessário que no momento da submissão todos(as) os(as) autores(as) sejam sócios(as) da ANPPOM e que estejam em dia com a anuidade.
Os(as) autores(as) devem seguir as normas de formatação orientadas nas Diretrizes para Autores da Revista OPUS, da ANPPOM, disponíveis no link a
seguir: https://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/about/submissions#authorGuidelines.

O trabalho submetido deve ser original (não publicado previamente em periódicos nacionais ou estrangeiros); trabalhos anteriormente apresentados oralmente em congressos são considerados originais; trabalhos que constituam versões ampliadas de exemplares previamente publicados em anais de congressos deverão trazer esta informação na primeira página e caberá aos pareceristas ad hoc avaliar se o aprofundamento no assunto é suficiente para que possam ser considerados originais.

Datas importantes:
11/7/2022 – Data-limite para submissão de propostas.
11/9/2022 – Divulgação dos resultados.
19/12/2022 – Lançamento da publicação.

Acesse a chamada completa: https://bit.ly/378TEee
https://anppom.org.br/2022/05/03/chamada-para-publicacao/


Î Voltar ao topo

CONCURSO: Concurso para professor RDIDP de canto coral na Unesp

Edital nº 116/2022 – Concurso público de Títulos e Provas para provimento de 1 cargo de Professor Assistente, com titulação mínima de Doutor, em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa – RDIDP sob o regime jurídico efetivo, na área de conhecimento Música – Canto Coral, junto ao Departamento de Música do Instituto de Artes – Campus São Paulo.
Inscrições de 05/05/2022 a 03/06/2022
Valor da inscrição: R$ 118,00
Número de vagas: 1
Link: https://inscricoes.unesp.br/inscricao/concurso/detalhes-2415


Î Voltar ao topo

CONCURSO: Concurso na área de estética musical na UNESP

Concurso na área de estética musical na UNESP.
Foi divulgado o Edital nº 91/2022 – Abertura de Inscrições – para concurso público de provas e títulos para provimento de 1 cargo de Professor Titular, em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa – RDIDP, lotado no Departamento de Música no conjunto de disciplinas Estética Musical I e II.
Inscrições de 18/04/2022 a 01/06/2022
Valor da inscrição: R$ 237,00
Número de vagas: 1
Link: https://inscricoes.unesp.br/inscricao/concurso/detalhes-2368


Î Voltar ao topo

CONCURSO: IX Concurso de composição da Fundação Franz Liszt – Chamada para inscrições

Aberto a compositores de música de  todos os países, sem  limite de  idade, o concurso selecionará   obras para piano solo, piano a 4 mãos, duo com piano (com qualquer instrumento, canto, exceto 2 pianos) que forem enviadas ao endereço e-mail concourscomposition@fondation-franzliszt.org até 31 de Maio de 2022.

A partitura em formato pdf é necessária; além disso, os compositores também têm a opção de enviar gravações de vídeo. O envio da partitura ou da gravação em vídeo implica a aceitação deste regulamento e autorização para a divulgação da obra inscrita.

Cada compositor poderá  inscrever até  três peças, cuja duração aproximada deve estar entre 2 e 7 minutos cada,  registrando-se no site da FFL através do pagamento da taxa única de 55 € diretamente on-line – via Paypal – ou por transferência bancária para

La  Banque  Postale  – C.N.  1097686D037  Fondation  Franz  Liszt- BIC  PSSTFRPPTOU IBAN
FR45  2004  1010  1610  9768  6D03  742.

O  júri,  formado pelo Conselho da  FFL,  selecionará nove  semifinalistas  e  em  seguida três  obras  que  serão  executadas  em  concerto da  Festa  del  Paradiso  em Turim – Itália, em setembro de 2022. Todos os semifinalistas receberão certificado.

O  júri  poderá  atribuir Menções  especiais.  Os compositores terão a oportunidade de se apresentar executando eles próprios suas composições classificadas; em caso de renúncia a esse direito, de acordo com a necessidade os intérpretes  serão  escolhidos  dentre  os músicos convidados para o festival. A apreciação do público vai decidir qual das três peças finalistas receberá o Prêmio da Fundação Franz Liszt 2022.

As três peças finalistas serão gravadas, suas apresentações filmadas e transmitidas pelo Canal Youtube da FFL; se os compositores finalistas assim o desejarem, suas partituras podem ser publicadas online ou em edição impressa pela FFL; além disso elas poderão ser apresentadas no âmbito de outros eventos que a FFL realiza em vários países.

www.fondation-franzliszt.org


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Seminário Internacional de Processamento Técnico e Preservação de Acervos Arquivísticos – I SPPA

Promovido pelo Arquivo Nacional do Brasil, o seminário ocorrerá entre os dias 22 e 26 de Agosto de 2022 on-line e nas dependências da Instituição, no Rio de Janeiro.

O evento tem o objetivo de promover a construção e compartilhamento de conhecimento dedicado ao tratamento técnico dos acervos de documentos arquivísticos. É voltado à troca de experiências e saberes entre pesquisadores e profissionais que atuam na área.

A proposta é observar as possibilidades abertas pelas tecnologias, e ao mesmo tempo, consolidar as bases que sustentam o campo arquivístico.

As informações detalharas você encontra no site do Arquivo Nacional


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Música no Museu

Música no Museu, nas comemorações dos seus 25 anos em 2022, dá sequência a sua programação trazendo mais novidades com ênfase na voz com vários coros e cantores líricos se apresentado. Na abertura, o Coro de Câmara Carioca, piano Regina Lacerda. Regência Anderson Alves, e, encerrando, no CCBB com o Trio Oré.

E em julho o XVII RioHarpFestival e o VI SPHarpFestival.

Esperamos por vocês. Saudações musicais, Sérgio da Costa e Silva- Diretor de Música no Museu-www.musicanomuseu.com.br – tel: 22336711.


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: 18º Encontro Internacional de Música e Mídia

Gilberto Mendes, Gilberto Mundos

14-16 de setembro, 2021

Em 2022 comemoramos o centenário do nascimento do compositor Gilberto Mendes e o 18º Encontro MusiMid tem como objetivo promover discussões aprofundadas no que diz respeito à trajetória artística do músico, às suas poéticas artísticas e de existência, aos diálogos intersemióticos presentes em sua própria obra, assim como às leituras e aos desdobramentos dessa mesma obra na produção de artistas contemporâneos.

Durante sua trajetória, Gilberto Mendes transitou entre propostas artísticas modernistas diversas, fato que fez com que ele se considerasse, antes de tudo, um compositor “transmoderno”. Sua vida, seus gostos e suas invenções foram pautados nas aventuras estéticas e políticas possíveis dentro de seu tempo histórico e seu ambiente cultural, agitados pelas vanguardas e seus limites. Nesse sentido, Gilberto era um artista inventor – alguém que inventava sonoridades, novas concepções de música e dialogava com a literatura e com o teatro para a produção do que ele chamava de signo novo.

Nessa tarefa de inventar e imaginar signos novos, desenvolveu-se sua trajetória artística, política e pessoal. Gilberto Mendes queria criar novas linguagens e novos mundos, transpor fronteiras estéticas e políticas, imaginar novas sensibilidades auditivas e políticas e lutar por outras possibilidades de existência, menos desiguais e mais humanas.

Sua longevidade lhe permitiu vivenciar muitos momentos diferentes da cultura brasileira e mundial, fato que se reflete em sua pluralidade estética. É Gilberto Mendes quem diz que se considerada, no mínimo, três compositores, transitando entre aquele de formação clássico-romântica, apaixonado por Schumann, Brahms e outros, o experimentador vanguardista que gerou algumas de suas obras mais icônicas, e outro popular, que dialogou tanto com a frente nacionalista quanto com a música de cinema. E ainda um quarto compositor, misturando todos esses. É o que se ouve na música de Gilberto Mendes: a trama entre a tradição, o signo novo e a música popular, o delicioso encontro de Ulysses em Copacabana Surfando com James Joyce e Dorothy Lamour, ou a improvável conciliação entre dois protagonistas da música do século XX caminhando pelos Mares do Sul (Um Estudo? Eisler e Webern Caminham nos Mares do Sul). O intelectual preocupado com as questões políticas de seu tempo sem renunciar ao rigor formal, mesmo quando parece não estar fazendo nada além de uma brincadeira, como em O Último Tango em Vila Parisi.

Santista de berço e de coração, escolheu uma cidade para viver e para amar, mas não se restringiu a ela: sua arte dialogava com a arte internacional e suas músicas foram tocadas ao redor do mundo, fazendo reverberar o imaginário desse Ulisses caiçara, sempre de volta a sua Ítaca-Santos. Era um viajante e com isso alimentava diretrizes para que suas criações fossem cosmopolitas, como ele.

Chegado seu centenário, é tempo de prestar uma justa homenagem a este que foi um mestre tão generoso, além de redimensionar sua importância para a música e a cultura brasileira. Convidamos a comunidade acadêmica e interessados em geral para participar das atividades do 18º. Encontro:


Modalidades de participação:

  • Comunicações orais (mestrandos, doutorandos, mestres, doutores)
  • Ouvintes

Datas importantes:
Chamada para trabalhos: 21 de março a 21 de maio.
Resultado da seleção: 28 de maio.
Envio dos trabalhos completos: de 03 a 31 de agosto.
Data: 14 a 16 de setembro de 2022.

LOCAL DO EVENTO: Online
Informações e inscrições: www.doity.com.br/18encontromusimid

 


Î Voltar ao topo