Informativo Eletrônico Semanal CDMC


Coordenação de Documentação de Música Contemporânea, Pesquisa, Documentação e Informação Musical.

Regras para divulgação

Regras para divulgação no informativo semanal

Enviar a descrição resumida da divulgação no corpo do e-mail com as seguintes informações: data, horário, local do evento ou notícia e ao menos um link da internet para que os leitores possam saber a fonte da notícia. Envie somente temas que envolvam música, São aceitos: Concursos, chamadas, divulgações, festivais, noticias e concertos. Enviar a informação em texto simples (sem figuras, tabelas ou anexos) para o e-mail: fwciddic@unicamp.br

Para receber/cancelar o recebimento do FWD cdmc cadastre-se pelo link: www.listas.unicamp.br/mailman/listinfo/cdmusica-l



CHAMADA: Revista Musica Theorica

VOLUME 5.1 (2020) – DOSSIÊ ALBERTO NEPOMUCENO (1864–1920) e VOLUME 5.2 (2020)

A Revista Musica Theorica da Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical (Qualis A2) aceita submissões de trabalhos para o volume 5.1 (2020) até 31/07/2020. A temática deste número é dedicada ao compositor Alberto Nepomuceno (1864–1920) e em homenagem ao centenário de morte do compositor. As submissões devem abordar a obra do compositor a partir de uma perspectiva analítica. Além do dossiê dedicado a Nepomuceno, a Musica Theorica aceita submissões na área central da revista, ou seja, teoria e análise musical e suas ramificações no conhecimento musical. As submissões devem seguir as diretrizes estabelecidas na página da revista (http://tema.mus.br/revistas/index.php/musica-theorica/about/submissions#onlineSubmissions) e podem ser realizadas online (preferível) ou, se necessário, por email diretamente para o editor (norton.dudeque@ufpr.br).

Musica Theorica, a peer-reviewed music journal of the Brazilian Society for Music Theory and Analysis (TeMA) receives submissions for publication of original research in Volume 5.1 (2020) until Jul/31/2020. This volume is dedicated to the centenary of the death of Alberto Nepomuceno (1864–1920). Submissions shall approach Nepomuceno’s music from an analytical perspective. In addition to Nepomuceno’s dossier, submissions are welcomed on any aspects of music theory and analysis and their ramifications in music knowledge. Manuscripts should be submitted online or, if necessary, emailed directly to the editor (norton.dudeque@ufpr.br). Author guidelines are available on the journal submissions page (http://tema.mus.br/revistas/index.php/musica-theorica/about/submissions#onlineSubmissions).

CHAMADA VOLUME 5.2 (2020)

A Revista Musica Theorica da Associação Brasileira de Teoria e Análise Musical (Qualis A2) aceita submissões de trabalhos para o volume 5.2 (2020) até 30/11/2020. A Musica Theorica aceita submissões na área central da revista, ou seja, teoria e análise musical e suas ramificações no conhecimento musical. As submissões devem seguir as diretrizes estabelecidas na página da revista (http://tema.mus.br/revistas/index.php/musica-theorica/about/submissions#onlineSubmissions) e podem ser realizadas online (preferível) ou, se necessário, por email diretamente para o editor (norton.dudeque@ufpr.br).

Musica Theorica, a peer-reviewed music journal of the Brazilian Society for Music Theory and Analysis (TeMA) receives submissions for publication of original research in Volume 5.2 (2020) until Nov/30/2020. Submissions are welcomed on any aspects of music theory and analysis and their ramifications in music knowledge. Manuscripts should be submitted online or, if necessary, emailed directly to the editor (norton.dudeque@ufpr.br). Author guidelines are available on the journal submissions page (http://tema.mus.br/revistas/index.php/musica-theorica/about/submissions#onlineSubmissions).


Î Voltar ao topo

CHAMADA: REVISTA VÓRTEX – Divulgação das próximas chamadas para artigos

vol.8 n.1 | 2020 | Prazo de submissão: 15/12/2019
Chamada temática: Teaching music composition in the 21st century (textos em inglês apenas).
http://vortex.unespar.edu.br/call_v8_n1.pdf

vol.8 n.2 | 2020 | Prazo submissão: 01/06/2020
Chamada Geral (50%) + Dossier Piano de Brincar (50%).
Coordenadora convidada: Dra. Sara Carvalho (Universidade de Aveiro /INET-MD, Portugal).
http://vortex.unespar.edu.br/call_v8_n2.pdf

vol.8 n.3 | 2020 | Prazo submissão: 01/09/2020
Chamada Temática: O violão em pauta: perspectivas atuais entrecortando passados, presentes e futuros.
Coordenador de número convidado: Dr. Humberto Amorim (UFRJ).
http://vortex.unespar.edu.br/call_v8_n3.pdf

Mais informações sobre o periódico em: http://vortex.unespar.edu.br/


Î Voltar ao topo

CONCURSO: 27º Concurso de piano “Prof. Abrão Calil Neto” de Ituiutaba

27º Concurso de piano “Prof. Abrão Calil Neto” de Ituiutaba, que homenageia o compositor brasileiro Caio Senna, regulamento disponível no site:  http://conservatorioituiutaba.com.br/concurso-de-piano/

Inscrições até 28 de agosto de 2020 pelo site http://conservatorioituiutaba.com.br/


Î Voltar ao topo

CONCURSO: VII Concurso de composição da Fundação Franz Liszt – Inscrições prorrogadas até 31 de maio

Aberto a compositores de música de  todos os países, sem  limite de  idade, o concurso selecionará   obras para piano solo, piano a 4 mãos, violão solo ou duo com piano que forem enviadas ao endereço e-mail concourscomposition@fondation-franzliszt.org  até 31 de Maio de 2020.

Cada compositor poderá  inscrever até  três peças, cuja duração aproximada deve estar entre 2 e 7 minutos cada,  registrando-se no site da FFL através do pagamento da taxa única de 55 € diretamente on-line ou por transferência bancária para La  Banque  Postale  – C.N.  1097686D037  Fondation  Franz  Liszt- BIC  PSSTFRPPTOU IBAN    FR45  2004  1010  1610  9768  6D03  742  ou ainda do equivalente em Reais para a conta do Banco do Brasil 39460-2, ag. 6511-0, cpf 75306220800.

Após a data  limite ainda  será possível  enviar obras por  tempo  limitado, com taxa de inscrição aumentada de 50%.

O  júri,  formado pelo Conselho da  FFL,  selecionará nove semifinalistas e em seguida três obras que serão executadas no concerto de abertura da Festa del Paradiso em Turim – Itália, em setembro de 2020. Todos os semifinalistas receberão certificado.

O  júri  poderá  nomear Menções  especiais. Os  intérpretes  serão  escolhidos  dentre  os músicos convidados para o festival, e a apreciação do público vai decidir qual das três peças finalistas receberá o Prêmio da Fundação Franz Liszt 2020.

As três peças finalistas serão gravadas, suas apresentações filmadas e transmitidas pelo Canal Youtube da FFL; além disso elas serão apresentadas no âmbito de outros eventos que a FFL realiza em vários países.

www.fondation-franzliszt.org


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Música no Museu on-line, live une os países através da Música

A pandemia do Covid-19 levou-nos ao caos mundial. Assim precisamos nos adaptar a esta nova fase da vida, na quarentena ou estado de emergência, trocando a rua pelas nossas casas, vivendo novos tempos, obrigando-nos a mudar os nossos hábitos e costumes.

Música no Museu, que na sua história teve e tem o privilégio de realizar concertos em cidades de países de todos os continentes além de feitos grandiosos como a participação em 2015 dos 725 anos da Universidade de Coimbra e agora em 2020 programado para os seus 730 anos e junto com a Universidade de Salamanca ter realizado concertos nas 2 das mais antigas universidades do mundo, além de um concerto memorável no Carnegie Hall em Nova Iorque lotado com o programa “Clássicos brasileiros, de Villa-Lobos a Tom Jobim” , e nas comemorações dos Vinte e Cinco anos das relações comerciais entre Brasil e Vietnã, entre tantos outros.

Seu criador e Diretor, Sérgio da Costa e Silva, sempre atento às mudanças no mundo e inspirado em outras iniciativas em Portugal mesmo onde, aliás, há 12 anos realiza 3 a 4 concertos anuais , janeiro, março,junho e setembro em vários espaços de norte a sul do país, resolveu inovar: do Música no Museu Internacional tradicional evoluiu para a sua versão virtual. Denominando-a Musica no Museu Internacional in concert, está oferecendo às Embaixadas do Brasil e seus centros culturais de Portugal e de países da lingua portuguesa, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissao, Moçambique e São Tome e Principe, na África e Timor Leste, na Asia mas também se estendendo a Espanha na Casa do Brasil, um programa com conce rtos de 11 de seu longo e importante elenco de músicistas em concertos através do YouTube. Além disto, ao mailling de 150.000 nomes coletados nestes 23 anos do projeto e os sites e maillings dos espaços onde realiza Música no Museu nestes mais de 12 anos ininterruptos. Queremos atingir a uma audiência de 1 milhão de pessoas, aliás a mesma obtida desde a criação do projeto em 1997 até os dias de hoje.

Está assim, dando continuidade ao seu objetivo de difundir a musica e o musico brasileiro em todo o mundo trocando, neste momento de incertezas, os concertos presenciais pelos virtuais. E o critério, nesta seleção foi recrutar entre mais de 2.500 music os que fazem parte de sua história, aqueles que, em momentos diversos, estiveram nos concertos realizados em cidades de todos os continentes. Dai surgiu o Música no Museu Internacional in Concert.

ELENCO DE MÚSICOS:

1- Arthur Moreira Lima, piano.
2- Duo Madri de Violões- Adriana Ballesté e Mara Lucia.
3- Fernanda Canaud, piano.
4-João Carlos Assis Brasil, piano.
5-José Carlos Vasconcellos, piano.
6-Licia Lucas, piano.
7- Marco de Pinna, bandolim em várias formações.
8-Maria Helena Andrade, piano.
9-Quinteto Villa-Lobos in Jazz.
10- Trio D´Ambrosio (Maria Helena Andrade, piano, Maria Celia Machado, harpa e Aizik Geller, violino).
11- Trio Movimento Musical: João Paulo Romeu, piano Denise Emmer, violoncelo, Felipe de Oliveira, violino.

DEPOIMENTO DOS MÚSICOS:

¨Música no Museu não pára! Estamos juntos¨. Arthur Moreira Lima, pianista.

¨Esta bela iniciativa do Música no Museu não poderia ser mais oportuna. É a função social da Música uma arte que penetra em todo o mundo e, neste momento especial de tristezas , serve de alento e alegria.Já toquei inumeras vezes no Musica no Museu Internacional, em cidades de todos os continentes e sinto-me agora fazendo o mesmo só que de forma virtual levando mensagens de otimismo aos públicos mais variados pelo mundo a fora¨. João Carlos Assis Brasil, pianista.

¨Já toquei algumas vezes no Musica no Museu Internacional e esta bela iniciativa não poderia ser mais uma oportuna. É uma função social da música oferecendo um pouco de alegria e alegria nos tempos difíceis¨. José Carlos Vasconcellos, pianista.

¨Nesses tempos turvos de Pandemia que o planeta atravessa, o papel da música é fundamental para levar alívio e esperança. O presente projeto do Música no Museu, da’ acessibilidade aos trabalhos dos músicos que dele participam de uma forma simples e moderna. Assim, ao permanecermos em nossas casas, nossa arte atravessará fronteiras e será encorajadora para vencermos juntos esse momento e, dele, sairmos todos renovados.¨ Denise Emmer – violoncelista do Trio Movimento Musical

¨Diante dessa pandemia que assola o mundo inteiro não podemos parar! Da impossibilidade de tocar ao vivo nas salas de concerto, surge essa excelente iniciativa do projeto Música no Museu e músicos como nós do Duo Madri de Violões que, aliando a criatividade à tecnologia, levará a nossa música para os mais longos rincões do mundo¨ Adriana Ballesté, violonista.

¨Mais uma excelente iniciativa do Música no Museu !!! Certamente, mais um imenso sucesso. Parabéns! ¨Maria Helena de Andrade, pianista.

“Depois de ter tocado em lindos espaços culturais da Rússia, Itália, Portugal, Inglaterra, França, Espanha, América Central, América do Sul e Estados Unidos e claro, do Brasil, muitos deles da Série Música no Museu, ve jo esta iniciativa de utilização da informática como uma forma moderna de ampliar a oferta cultural através da Música, amenizando assim as agruras desta pandemia que ameaça o mundo” Licia Lucas, pianista.

¨Lembrando-me das apresentações de Música no Museu no Chile, na Australia e em cidades brasileiras, em várias formações, agradecendo a inclusão do bandolim na sua programação, fico muito contente em poder particip ar deste esforço em divulgar a musica brasileira como um instrumento para amenizar as ameaças do Coronavirus no Brasil e no mundo¨- Marco Pinna- bandolim e violão tenor.

¨Apresentando-me em diversas salas importantes nos Estados Unidos e na Europa, e em 2019 após uma bem sucedida tournée na Europa e Líbano pelo projeto Musica no Museu, me estabeleci em Portugal, como pianista acompanhadora e professora da Escola Profissional de Artes da Covilhã – EPABI além de realizar concertos em várias cidades portuguesas e, assim, estreitar, através da música os laços com esta pátria-irmã.¨FERNANDA CANAUD, pianista brasileira, é Doutora em Música.

¨Agregamo-nos a uma iniciativa de Música no Museu na criatividade de ampliar uma oferta de programas de música através dos canais de midia social como forma de suavizar ameaças como o Coronavirus. Nosso objetivo é divulgar ainda mais a obra de Villa-Lobos, nosso maior compositor, usando o mesmo conteúdo que o inspirou, mas com arranjos e formas contemporâneas¨ Otavio Garcia, criador e Diretor de Villa-Lobos inJazz.

¨O Trio D´Ambrosio também associa-se ao Música no Museu on line levando a música e o músico do Brasil para o exterior como uma contribuição ao enfrentamento do coronavirius em um momento de tanta insegurança no mundo¨- Maria Celia Machado, harpista- Diretora do Trio D´Ambrosio.

MÚSICA NO MUSEU:

Assim surgiu esta nova idéia qual seja ampliar, de forma virtual, a divulgação da musica clássica brasileira através do Música no Museu que há 23 anos realiza concertos gratuitos no Brasil de Norte a Sul e também já se apresentou e se apresenta em cidades de países de todos os continentes e, em especial, Portugal, de Norte a Sul e há mais de 12 anos em cerca de 15 cidades portuguesas e, em especial, Lisboa inicialmente no Palácio Foz e agora no Museu Nacional da Música, em Alcobaça- Mosteiro de Alcobaça- e Coimbra inicialmente na Biblioteca Joanina e atualmente no Museu Machado de Castro.

Criado e dirigido pelo empresario Sérgio da Costa e Silva realiza, também, o RioHarpFestival há 15 anos e que colocou o Brasil no circuito mundial da harpa e nestes 23 anos recebeu mais de 30 premios nacionais e internacionais, entr e eles Cultura Viva, da Unesco, Latin American Quality Awards,na PUC em Buenos Aires, Excelência em Cultura, em Portugal e Espanha e no Brasil é o único tríplice coroado com a Ordem do Mérito Cultural (Federal), Golfinho de Ouro (Estadual) e Ordem do Mérito Cultural Carioca (Municipal) entre tantas outras honrarias. Por tudo isto foi tema de Mestrado na Universidade de Berlim.

E para Sérgio da Costa e Silva,também falando em nome de um grande elenco de musicistas que se apresentaram e se apresentam em Música no Museu, ¨ a alegria de sua expansão virtual através da música principalmente aos países de lingua portuguesa enquadra-se na modernidade superando obstaculos da vida mundial apresentando uma grande alternativa na resposta às agruras porque passamos. A música une¨, conclui êle.

Contatos:

Sergio da Costa e Silva +55 21 999889332. (carpex@bighost.com.br)-(musicanomuseu1@gmail.com)

www.musicanomuseu.com.br

Musica no Museu- @musicanomuseu


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Obra de Nilson Lombardi editada na Itália

O grande compositor e maestro Nilson Lombardi (1926 – 2008) acaba de ter mais uma de suas obras editadas na Itália pela Fundação Franz Liszt, cujo presidente e curador é o pianista Fabio Luz, discípulo do maestro, que possui parte do acervo manuscrito dele. Trata-se da Cantilena para clarinete e piano que Lombardi compos em 1960, dedicada ao ilustre clarinetista e professor italiano Leonardo Righi, que viveu por longo período em São Paulo.

“Sempre tive grande admiração por essa peça que é uma das mais belas e extensas do saudosíssimo Nilson, e tive o privilégio de ouvi-la por ele próprio enquanto eu tocava a parte do clarinete na parte aguda do piano” comenta Fabio Luz, que acrescenta: “certa vez copiei a parte do clarinete transpondo-a para violino (sendo o clarinete em si bemol, tinha que abaixar um tom) para poder tocar a obra com a exímia violinista Aparecida Levy,  afetuosíssima amiga de ambos. Foi uma experiência inesquecível, que reforçou meu carinho pela peça que desde então sei decor.”

Fabio transcreveu a Cantilena para piano solo, numa elaboração fiel ao original – baseada na partitura manuscrita perfeitamente clara, feita nos anos 60 pelo renomado copista Isaias Campolim e na lembrança das interpretações do autor – dando-lhe em italiano o novo título “Choro – Canzone senza parole” respeitando o estilo nostálgico que Lombardi definiu como “saudoso e apaixonado”. O pianista esclarece que “Cantilena” é título bastante usual na música erudita brasileira, mas em italiano tem outro significado, muito menos poético… por esse motivo e prevendo uma ampla divulgação na Itália ele achou por bem mudar para “Choro”, que tem conotação melhor aceita e é termo reconhecido internacionalmente como próprio da cultura brasileira, difundido por Villa-Lobos e pelo próprio Camargo Guarnieri, o professor de Lombardi. O subtítulo “Canção sem palavras” faz referência às peças de Mendelssohn que Lombardi amava muitíssimo, inclusive nas versões para piano a quatro mãos que tocava muitas vezes com Fabio.

“A Cantilena rebatizada Choro soa belissimamente para piano solo, dando a impressão que o pianista tem tres mãos…” , acrescenta Fabio, “sem por isso resultar virtulsística pois mantém a organicidade com o instrumento que Lombardi sempre privilegiou, tendo ele sido também excelente pianista.”

A Fundação Franz Liszt organiza festivais e séries de concertos na Itália, no âmbito dos quais proximamente a obra de Lombardi será incluída em vários programas.

A nova edição já está disponível no site fondation-franzliszt.org  inclusive em versão pdf, a pedidos que podem ser enviados a fondationfranzliszt@gmail.com

www.fondation-franzliszt.org


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Vozes de Itu comemora 55 anos – Associação cultural faz agradecimento aos profissionais da saúde

Neste mês o Coral Vozes de Itu comemora 55 anos de atividade ininterrupta de canto coral. Em 7 de maio de 1965 aconteceu o primeiro ensaio do grupo, em uma das salas da igreja do Carmo. A primeira apresentação foi em outubro do mesmo ano.

O Vozes de Itu já realizou centenas de concertos, performances artísticas, participou de montagem de óperas e de algumas edições do Festival de Artes de Itu, sob a regência do Maestro Eleazar de Carvalho.

Há trinta anos se dedica também à recuperação e execução de obras musicais de compositores de Itu. Em união com a Igreja Católica mantém vivo o patrimônio cultural da Semana Santa. Desde 2001 realiza saraus de época, com música e performances em lugares históricos da cidade.

Em 2019, em parceria com o Museu da Música – Itu, trouxe à vida a Oratória de Nossa Senhora da Conceição, composição de Elias Lobo, cantada em algumas cidades da região, mesma peça apresentada neste vídeo de divulgação institucional.

Já em 2020 se apresentou no Museu de Arte Sacra de São Paulo e conduziu a Caminhada Histórica pelos monumentos de Itu, no aniversário da cidade.

Ao celebrar 55 anos, impossibilitado de ensaiar e se apresentar, dada a pandemia de coronavirus, quis marcar a data com um agradecimento especial aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente, cuidando dos cuidados aos infectados.

O Coral é mantido pela Associação Cultural Vozes de Itu, que tem por presidente a sra. Maria Aparecida Nobre Garcia. Mantém parceria de cooperação cultural com o Instituto Cultural de Itu, mantenedora do Museu da Música e conta com apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Itu.

O vídeo está sendo divulgado nas redes sociais e mídias acessíveis.

https://youtu.be/pfUlBLnETSo

Melhores informações e contato – Maria Aparecida Nobre Garcia
e-mail – mapngarcia@yahoo.com.br
whatsApp – (11) 99975-9092


Î Voltar ao topo

DIVULGAÇÃO: Café 1930 – Virtual Duo Jonas Goes, viola & Alvaro Henrique

ENGLISH TEXT BELOW

Jonas Goes, violista da Orquestra Sinfônica Municipal de Americana, me convidou para montar essa belíssima música de Astor Piazzolla nesse modelo de duo virtual cada um na sua casa, que está ficando famoso nessa quarentena da Covid-19.

Adorei a experiência, e o resultado ficou muito bom! Já estamos pensando no próximo.

https://youtu.be/jih-Dsp6pFU

Bom fim-de-semana,
Alvaro Henrique

Jonas Goes, violist, invited me to play this wonderful piece by Astor Piazzolla in this new trend of a virtual duo with each musician at his/ her home due to the Covid-19.

I loved the experience, and it sounded great! We are already planning the next one.

https://youtu.be/jih-Dsp6pFU

Have a nice weekend,
Alvaro Henrique


Î Voltar ao topo