Blog OSU

OSU e Orquestra do Departamento de Música da Unicamp realizam concerto em homenagem ao prof. Carlos Fiorini

Homenagem integra programação especial de aniversário de 40 anos

Dando sequência aos encontros gratuitos que integram a programação especial em comemoração aos seus 40 anos, nos próximos dias 05 e 06 de outubro a Orquestra Sinfônica da Unicamp realizará uma homenagem ao maestro e professor Carlos Fiorini. Serão duas apresentações gratuitas com participação da Orquestra do Departamento de Música da Unicamp.

Sob regência do próprio Fiorini, na quarta-feira, dia 05, às 19h, a apresentação será realizada no Clube Bonfim, tradicional espaço campineiro. Na sequência, quinta-feira, dia 06, o concerto será realizado no Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp (IMECC), às 12h30.

Entre as obras elencadas para o repertório, destaque para “O Lago dos Cisnes”, balé dramático escrito pelo compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky em 1876. Outro destaque fica por conta da “Sinfonia n.9”, popularmente conhecida como “Sinfonia do Novo Mundo”, escrita pelo compositor checo Antonín Dvořák em 1893.

Os eventos são gratuitos e integram a programação especial da Sinfônica em comemoração aos 40 anos de fundação. Não há ingresso. As entradas serão por ordem de chegada. Fique atento aos dias e horários.

A seguir confira o programa completo. Caso prefira, clique aqui para realizar o download.

Serviço | Concerto em homenagem ao professor Carlos Fiorini

05 de outubro, quarta-feira, 19h
Clube Bonfim
R. Bento da Silva Leite, 330 – Jardim Chapadão, Campinas – SP

06 de outubro, quinta-feira, 12h30
Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp (IMECC)
Rua Sérgio Buarque de Holanda, 651, Campinas, SP

Entrada franca.


Orquestra Sinfônica da Unicamp encerra 2a. edição da “Semana da Música de Câmara” com quatro apresentações

A Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) realizou neste mês de setembro a segunda edição da “Semana da Música de Câmara”. Ao contrário da primeira edição que ocorreu em abril, esta foi maior e contou com o dobro de apresentações.

Foram três concertos no Auditório da ADUnicamp, na Unicamp, e uma apresentação na Paróquia do Divino Salvador, em Campinas. Na abertura, dia 14, o Quinteto de Sopros apresentou ao público um programa divertido “que aliasse obras do século XX e compositores brasileiros”, comenta Eduardo Freitas, clarinetista da OSU. O destaque da noite ficou por conta da peça “Pedro e o Lobo”, de Sergey Prokofiev, importante obra do repertório sinfônico que contou com a narração de Elaine Vilela Rezende.

Na noite seguinte, 15, o Quinteto de Metais apresentou um repertório com obras de Heitor Villa-Lobos, Pixinguinha e André Ameller. Para o trombonista da Sinfônica da Unicamp, Fernando Hehl, em uma formação de quinteto “podemos mostrar toda a beleza desses instrumentos por completo. A música de câmara exige entrosamento, companheirismo e cumplicidade entre os integrantes, pois o olho o olho é necessário a todo momento”, enfatiza.

A dobradinha ficou por conta do Quarteto de Cordas, com uma apresentação na Paróquia do Divino Salvador e outra na ADUnicamp. Entre as peças elencadas para o repertório havia um dos movimentos da obra Suíte Antiga, do compositor brasileiro Alberto Nepomuceno (1864-1920), especialmente arranjado para quarteto de cordas pelo arquivista da Sinfônica, Leandro Ligocki.

Ligocki comenta que ficou particularmente atraído pelo obra Suíte Antiga – escrita originalmente para piano – por conta da “semelhança da Aria de Nepomuceno com a Aria na corda sol de Bach”, o que o motivou a  escrever duas adaptações ou arranjos “cujas primorosas interpretações teve o prazer de assistir”, comenta. “Escrevi primeiramente para a Orquestra Comunitária da Unicamp, em 2017, e agora para o Quarteto de Cordas da OSU”, complementa.

Outro destaque do repertório é o quarteto n. 14 em Ré Menor, do compositor austríaco Franz Schubert (1797-1828), com quatro movimentos. Segundo a violinista da OSU, Ivenise Nitchepurenco, “este quarteto ficou conhecido como ‘A Morte e a Donzela’ devido ao tema musical do II movimento”. Nitchepurenco explica que “alguns anos antes Schubert havia composto uma canção inspirado por um poema chamado A morte e a Donzela, do poeta alemão Mathias Claudius (1740-1815), que se baseava num tema recorrente na Arte Renascentista – da figura da Morte que se conduz à Donzela para buscá-la”.

Para a maestrina da OSU, Cinthia Alireti, “a Semana da Música de Câmara”, é uma série muito importante porque incentiva o desenvolvimento pessoal dos músicos através desses trabalhos que lhe conferem grande autonomia, ou seja, os músicos podem escolher o repertório e os colegas com quais vão dividir as atividades da apresentação”. Segundo Alireti, os músicos tomam decisões inclusive de interpretação, “ativando um lado do músico que muitas vezes fica escondido em um corpo maior que é orquestra sinfônica”.

Do ponto de vista do público, segundo a maestrina, “esses concertos oferecem uma grande oportunidade para que as pessoas possam conhecer repertórios escritos través dos séculos e adaptados para formações específicas, como o Quarteto de Cordas e os Quintetos de Sopros e Metais, meios que já se cristalizaram na música clássica”.

Caso você tenha perdido algum dos encontros, confira a seguir a cobertura de cada uma das apresentações.

Texto e fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp

 


Quarteto de Cordas encerra a “Semana da Música de Câmara” com apresentação na ADUnicamp

O Quarteto de Cordas OSU se apresentou na noite desta quinta-feira, 22, no Auditório da ADUnicamp, encerrando a segunda edição da “Semana da Música de Câmara“. O concerto gratuito encerrou o evento com dobradinha, já que na quarta havia se apresentado na Paróquia Divino Salvador, em Campinas.

No palco, os violinistas Ivenise Nitchepurenco e Eduardo Semêncio, Ivana Paris na viola e Daniel Lessa no violoncelo. No repertório, destaque para a obra quarteto n. 14 em Ré Menor, do compositor austríaco Franz Schubert (1797-1828), com quatro movimentos.

Segundo a violinista da OSU, Ivenise Nitchepurenco, “este quarteto ficou conhecido como ‘A Morte e a Donzela’ devido ao tema musical do II movimento”. Nitchepurenco explica que “alguns anos antes Schubert havia composto uma canção inspirado por um poema chamado A morte e a Donzela, do poeta alemão Mathias Claudius (1740-1815), que se baseava num tema recorrente na Arte Renascentista – da figura da Morte que se conduz à Donzela para buscá-la”.

“Em cada um dos movimentos do quarteto é possível associar a música a diversos sentimentos que permeiam e rodeiam essa ideia do encontro com o Destino”, explica. ”

Apesar de Schubert viver somente 31 anos, o compositor desenvolveu uma vasta produção. “Só de canções, Schubert compôs mais de 600 obras. Este quarteto figura como uma das obras mais importantes não só entre as quais ele compôs como também no repertório camerístico como um todo”, comenta Nitchepurenco. “É um repertório que apresenta seus desafios, mas para nós do quarteto foi uma enorme satisfação nos aprofundarmos nesta obra durante a preparação deste concerto”, complementa.

A seguir confira algumas imagens da noite.

Texto e fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: qui, 22 set 2022
Local: ADUnicamp, Unicamp, SP


Quarteto de Cordas OSU realiza apresentação na Paróquia Divino Salvador, em Campinas


Nesta quarta-feira, 21, o Quarteto de Cordas OSU se apresentou na Paróquia Divino Salvador, em Campinas, como parte das atividades da segunda edição da “Semana da Música de Câmara“, evento gratuito promovido pela Orquestra Sinfônica da Unicamp.

No palco, os violinistas Ivenise Nitchepurenco e Eduardo Semêncio, Ivana Paris na viola e Daniel Lessa no violoncelo. A formação, uma das mais tradicionais na música de câmara, tem sido “explorada por diversos compositores em diferentes períodos da História da Música”, explica a violinista da OSU, Ivenise Nitchepurenco.

Entre as peças elencadas para o repertório havia um dos movimentos da obra Suíte Antiga, do compositor brasileiro Alberto Nepomuceno (1864-1920), especialmente arranjado para quarteto de cordas pelo arquivista da Sinfônica, Leandro Ligocki.

Segundo Nitchepurenco, “alguns pesquisadores apontam relações entre a Suíte Antiga e a Suíte Holberg, do compositor norueguês Edvard Grieg (1843-1907), com quem Nepomuceno tinha estreita relação quando morou fora do país”, comenta. “Especialmente na Ária que foi apresentada durante esta noite é possível identificar diálogos com a Ária na 4ª corda, de Bach”, explica.

A seguir confira algumas imagens da noite.

Fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: qua, 21 set 2022
Local: Paróquia Divino Salvador, Campinas, SP

 


Quinteto de Metais se apresenta na segunda noite da “Semana da Música de Câmara”

Nesta quinta-feira, 15, aconteceu a segunda apresentação da “Semana da Música de Câmara“, evento promovido pela Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) e que integra um rol de atividades em comemoração aos 40 anos de atividades da Orquestra. O concerto gratuito ficou a cargo do Quinteto de Metais da Sinfônica. Assim como na noite anterior, o concerto também ocorreu no belo Auditório da ADUnicamp, espaço que sempre tem recebido a OSU para encontros especiais.

Segundo o trombonista da Sinfônica da Unicamp, Fernando Hehl, a formação de um Quinteto de Metais ou qualquer formação camerística coloca o músico em uma exposição extrema, exigindo “completa forma técnica na execução dos instrumentos”, comenta Hehl. “Especificamente quanto ao Quinteto de Metais, por suas características, além da excelência técnica, a formação também nos possibilita explorar todas as nuances de nossos instrumentos de metal, seja em questões sonoras, técnicas e de repertório, o que além de nos exigir em altíssimo nível, também se torna um trabalho muito prazeroso e agradável”, complementa.

Para o trombonista,  “é o momento em que podemos mostrar toda a beleza desses instrumentos por completo. A música de câmara exige entrosamento, companheirismo e cumplicidade entre os integrantes, pois o olho o olho é necessário a todo momento”, enfatiza.

No repertório desta apresentação, obras de Heitor Villa-Lobos, Pixinguinha e André Ameller. No palco, Samuel Brisolla e Oscarindo Roque no trompete, Silvio Batista na trompa, Fernando Hehl no trombone e Paulo César da Silva, na tuba.

A seguir confira algumas imagens da noite.

Fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: qui, 15 set 2022
Local: ADUnicamp, Unicamp, SP


Quinteto de Sopros realiza abertura da 2a. edição da “Semana da Música de Câmara”

Nesta quarta, 14, O Quinteto de Sopros da Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) deu início à segunda edição da “Semana da Música de Câmara.” A apresentação gratuita ocorreu no Auditório da AdDnicamp e integra o rol de atividades em comemoração aos 40 anos da Sinfônica.

No repertório, a intenção do Quinteto era oferecer ao público “um programa divertido e que aliasse obras do século XX e compositores brasileiros”, comenta Eduardo Freitas, clarinetista da OSU. Na abertura uma obra divertida do compositor brasileiro Amaral Vieira, Picollo Divertimento. Na sequência, uma peça de Darius Milhaud inspirada em danças da idade média, porém com uma “roupagem do século XX, onde ele usa a politonalidade e explora os timbres de cada instrumento”, comenta Freitas.

Em seguida o Quinteto de Sopros apresentou outra peça de um compositor brasileiro,Instantâneos Folclóricos, Raphael Batista, uma obra que brinca com os instrumentos de uma maneira lúdica, apresentando um grande desafio técnico aos músicos.

Por fim, o destaque da noite ficou por conta da peça “Pedro e o Lobo”, de Sergey Prokofiev, importante obra do repertório sinfônico que contou com a narração de Elaine Vilela Rezende, dando um toque especial à noite de apresentação. No contexto da peça cada instrumento representa um personagem da história. Para tanto, os músicos fizeram uso de chapéus represetando um gato, uma pata e até mesmo um lobo.

O Quinteto de Sopros OSU foi formado por Rogério Peruchi (flauta), João Carlos Goehring (oboé), Eduardo Freitas (clarinete), Bruno Lopes Demarque (trompa) e Francisco Amstalden (fagote).

A seguir confira algumas imagens desse concerto especial.

Fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: qua, 14 set 2022
Local: ADUnicamp, Unicamp, SP


Orquestra Sinfônica da Unicamp realiza 2a. edição da “Semana da Música de Câmara”

Concertos fazem parte da programação especial de aniversário de 40 anos

Nos dias 14, 15, 21 e 22 de setembro a Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) apresenta a segunda edição da Semana da Música de Câmara, evento especial que contará com três concertos: Quinteto de Sopros, Quinteto de Metais e Quarteto de Cordas. Os encontros gratuitos acontecem integram a programação especial em comemoração aos 40 anos da da Sinfônica.

Na quarta-feira, 14, a primeira apresentação fica por conta do Quinteto de Sopros. No programa, a obra “Pedro e o Lobo”, uma versão para quinteto de sopros com narração, peça do compositor russo Serguei Prokofiev. No dia seguinte, quinta, dia 15, será a vez do Quinteto de Metais se apresentar.

Já nos dias 21 e 22, quarta e quinta, respectivamente, o Quarteto de Cordas da Sinfônica da Unicamp encerra a segunda edição do evento com “A morte e a donzela”, do compositor austríaco Franz Schubert.

Os eventos são gratuitos e integram a programação especial da Sinfônica em comemoração aos 40 anos de fundação. Não há ingresso. As entradas serão por ordem de chegada. Fique atento aos dias e horários.

Confira a seguir o programa completo do evento. Caso prefira, clique aqui para fazer o download.

 

Serviço | Semana da Música de Câmara OSU (2a. edição)

Auditório da ADUnicamp

14/09, quarta-feira, 20h | Quinteto de Sopros OSU
15/09, quinta-feira, 20h | Quinteto de Metais OSU
22/09, quarta-feira, 20h, ADUnicamp | Quarteto de Cordas OSU

Endereço: Av. Érico Veríssimo, 1479 – Cidade Universitária, Campinas – SP.

Paróquia do Divino Salvador (Cambuí)

21/09, quarta-feira, 18h | Quarteto de Cordas OSU

Endereço: Av. Júlio de Mesquita, 126 – Cambuí, Campinas – SP.

Evento gratuito.


Evento inédito reuniu as Orquestras da Unicamp, Usp e Unesp no Memorial da América Latina

Neste domingo, 28, pela primeira vez na história as Orquestras das três universidades estaduais, UNICAMP, USP e UNESP se reuniram para um concerto especial no Auditório Simon Bolívar, no Memorial da América Latina.

O evento gratuito tinha como tema “A Semana de 22 revisitada”, ação cultural que faz parte do Festival Centenários da UNESP. A apresentação é resultante de uma integração articulada pelas pró-reitorias de Extensão e Cultura das três universidades.

“Fico contente que a gente tenha realizado essa experiência”, comenta a maestrina da OSU, Cinthia Alireti. “Além do prazer artístico de produzir tamanha apresentação, há o prazer de ver os músicos reencontrando colegas que já tocaram em outros momentos e oporutnidades”, complementa.

A seguir confira algumas imagens desse emocionante encontro que lotou o Memorial da América Latina para receber a Orquestra Sinfônica da Unicamp, a Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo e a Orquestra Acadêmica da Unesp.

Fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: dom, 28 ago 2022
Local: Memorial da América Latina, São Paulo, SP


Pela primeira vez na história orquestras da USP, UNESP e UNICAMP tocam juntas no Memorial da América Latina

As Orquestras das três universidades paulistas, Unicamp, Usp e Unesp, tocam pela primeira vez juntas no próximo domingo, 28, às 19h, no Auditório Simon Bolívar no Memorial da América Latina, na capital do Estado. O evento gratuito e aberto ao público tem como tema “A Semana de 22 revisitada”, ação cultural que faz parte do Festival Centenários da Unesp.

A apresentação é a primeira ação cultural integrada articulada pelas pró-reitorias de Extensão e Cultura das três universidades: Raul Borges Guimarães, pró-reitor de extensão universitária e cultura da Unesp, Marli Quadros Leite, pró-reitora de cultura e extensão universitária da USP e Fernando Antonio Santos Coelho, pró-reitor de extensão e cultura da Unicamp. O concerto é fruto do processo de integração promovido pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp).

A regente da Orquestra Sinfônica da Unicamp, Cinthia Alireti, frisou que um espetáculo como esse, acessível ao grande público, será a oportunidade de mostrar o trabalho árduo que está por trás do dia a dia dos músicos de uma orquestra, profissionais ou não. “É um evento de muita representatividade para as universidades e também para a música brasileira”, afirmou a regente.

Serviço | “A Semana de 22 revisitada”

Concerto conjunto inédito com a Orquestra Acadêmica da Unesp, Orquestra Sinfônica da Unicamp e Orquestra Sinfônica da USP

Data: 28 de agosto
Horário: 19h
Local: Auditório Símon Bolívar, no Memorial da América Latina, Portão 15
Endereço: Av. Mário de Andrade, 664, Barra Funda, próximo ao Metrô e Terminal Barra Funda, São Paulo

Entrada gratuita, sem necessidade de agendamento. Ingressos aqui. Atenção: recomenda-se uso de máscara durante o evento.

Baixe o programa completo neste link (arquivo no formato pdf) ou confira logo abaixo.


Orquestra Sinfônica da Unicamp celebra seus 40 anos com apresentação no Teatro Castro Mendes

Nesta quinta-feira, 18, a Orquestra Sinfônica da Unicamp (OSU) realizou seu Concerto Oficial de Comemoração, apresentação que contou com a participação de diversos ex-músicos que ajudaram a construir a Sinfônica nessas quatro décadas de atividades artísticas e culturais.

O concerto, realizado no Teatro Municipal Castro Mendes, teve como homenageados o maestro Benito Juarez, além do maestro e arranjador Cyro Pereira e o compositor Raul do Valle, este que presenteou a OSU com a obra sinfônica “Celebração”, peça especialmente dedicada ao aniversário da Sinfônica da Unicamp.

Sob regência da maestrina da OSU, Cinthia Alireti, a apresentação contou, ainda, com a presença especial do maestro André Juarez, filho do maestro Benito Juarez. André esteve a frente de algumas obras do programa, na regência, tornando a noite única, com forte emoção ao mencionar os trabalhos de seu pai, falecido aos 86 anos em 2020.

A seguir, confira algumas imagens desse emocionante encontro que marca os 40 anos de atividades da Orquestra Sinfônica da Unicamp, celebrados junto ao público no Teatro Castro Mendes.

Fotos: Ton Torres/CIDDIC/Unicamp
Data: qui, 18 ago 2022
Local: Teatro Municipal Castro Mendes, Campinas, SP